19/05/2017 15h40 - Atualizado em 19/05/2017 13h58

Ceni admite chute em quadro após ira em vestiário do São Paulo

"Entrei nervoso por causa do segundo gol"

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Rogério Ceni admitiu o episódio de nervosismo no intervalo do clássico entre São Paulo e Corinthians, pela semifinal do Paulistão. O treinador reconheceu ter chutado o quadro no qual faz explicações táticas por estar irritado com o segundo gol do rival, que venceu por 2 a 0, mas afirmou não ter percebido que ele havia atingido Cícero. Ele reconheceu ter cobrado jogadores do time pelo desempenho da equipe, mas negou qualquer discussão com o volante. No mesmo dia, o técnico foi veemente ao cobrar Rodrigo Caio pelo gesto de fair play em lance com o corintiano Jô.

 

– Já estou acostumado a vestiários há 27 anos. Falo aos jogadores sempre para falar verdades. O problema é que sempre se falam mentiras. Entrei nervoso por causa do segundo gol do Corinthians. Aí tem um quadro onde mexe os botões, dei um chute e nem vi que um pedaço caiu no colo do Cícero – explicou o técnico.

 

– Eu nem falava com ele naquele momento. Tenho ótimo relacionamento com o Cícero e com todos. Eu que pedi o Cícero, o São Paulo não tinha condições financeiras de trazer jogadores. Alguns vieram com custo muito baixo, casos do Morato e do Marcinho. Thomaz também veio em situação muito boa. Trabalho de acordo com as condições que existem – completou Ceni.

 

 

Os relatos do vestiário do São Paulo na ocasião são de que Ceni teve seu maior momento de ira desde que virou treinador. Apesar do episódio com o quadro que acertou Cícero, Ceni reiterou bom ambiente no São Paulo e disse ter ótimo relacionamento com o atleta.

 

– Não houve nenhuma discussão. Quanto ao vestiário, sempre tem muita gente e é normal que um fale alguma coisa. Nunca atirei uma prancheta em alguém. Sem querer, pelo nervosismo do jogo, chutei e caiu no colo do Cícero. Eu nem falava com ele naquele momento. Mas é absolutamente normal no futebol. Anormal é essa perseguição de alguns da imprensa para criar algo polêmico…

 

 

– Mas adminstrar pessoas é sempre bem feito aqui. Mas quando os resultados não vêm, é normal criar factoides. Chamei atenção de jogadores no vestiário, é verdade. Não é verdade que discuti com o Cícero – acrescentou.

 

O técnico preferiu não revelar a escalação do time para enfrentar o Avaí, na próxima segunda-feira, às 20h, no Morumbi, pela segunda rodada do Brasileirão. É a chance para o São Paulo se reabilitar após três eliminações e derrota para o Cruzeiro na estreia do nacional.

PUBLICIDADE