07/11/2019 17h35 - Atualizado em 07/11/2019 15h13

Boselli evita críticas a Carille, mas exalta novo estilo do Corinthians: “Prefiro perder jogando assim”

Centroavante fez dois gols na estreia de Dyego Coelho, em vitória diante do Fortaleza

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Mauro Boselli não quis comentar sobre a demissão do técnico Fábio Carille da equipe do Corinthians. Na noite em que marcou dois gols num mesmo jogo pela primeira vez com a com a camisa alvinegra e viu o time vencer o Fortaleza por 3 a 2 e encerrar jejum de oito jogos, o argentino preferiu não comentar sobre a falta de espaço que tinha com o antigo treinador.

 

– Quero ser muito respeitoso pela situação, não gostaria de falar sobre uma pessoa que não está trabalhando mais conosco. Quando um treinador sai é porque as coisas não estão se passando bem em campo, não por culpa dele, mas por culpa nossa. O passado já foi, vamos falar do presente – pediu.

 

 

Feliz com a nova forma de jogar de Dyego Coelho, que reforçou o meio-campo e fez a bola chegar no centroavante, ele fez questão de exaltar a ofensividade do time.

 

– O Corinthians tem que fazer o que fez hoje em campo. Pode até perder, mas prefiro perder jogando desta maneira, e foi o que nos disse o Coelho. Jogador gosta de ouvir a verdade e hoje vimos essa atitude em campo – disse o centroavante, que no passado criticou a pouca criação com Carille.

 

Gol Boselli Corinthians x Fortaleza — Foto: Marcos RibolliGol Boselli Corinthians x Fortaleza — Foto: Marcos Ribolli

Gol Boselli Corinthians x Fortaleza — Foto: Marcos Ribolli

 

– Ganhamos, jogamos bem, temos de corrigir muitas coisas, levamos gols, foram poucos dias de trabalho. Essa mentalidade de ir sempre para frente, de pressionar em cima, são ideias de jogo, nenhuma é melhor ou pior. Hoje é a do Dyego, temos que fazer o que ele nos pede e levar para campo.

 

Apesar de ter contrato até o fim de 2020, Boiselli já declarou que usará o período de férias para decidir se seguirá ou não no futebol brasileiro no ano que vem, já que sua família vive problemas de adaptação. Com Tiago Nunes, a tendência é que o esquema possa facilitar o seu futebol. Boselli fez elogios.

 

– Para um atacante é bom. Ele jogava com dois rápidos por fora, com Cirino e Rony, e com Marco Ruben de atacante. Gosto do estilo, mas temos que ver ainda se vai ser ele o treinador – disse o atacante.

PUBLICIDADE