15/07/2019 12h30 - Atualizado em 15/07/2019 08h58

Barrado, Cuéllar perde espaço e moral internamente e não esconde desconforto no Flamengo

Chateado por sair do time sem receber explicações, volante deixa o jogo contrariado

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A barração de Cuéllar na partida contra o Goiás pegou muitos torcedores do Flamengo de surpresa, mas dentro do clube a decisão do técnico Jorge Jesus apenas escancarou o clima desconfortável que o volante vive após a Copa América. O jogador, xodó da torcida, já falou sobre o sonho de se transferir para a Europa, mas, de acordo com integrantes da cúpula do futebol rubro-negro, nunca foi apresentada uma proposta. Versão questionada por pessoas ligadas ao jogador.

 

Após ser eliminado com a seleção da Colômbia na Copa América, onde fez apenas um jogo e marcou um gol, Cuéllar retornou ao seu país sem autorização do Flamengo e só se reapresentou cinco dias depois da derrota para o Chile. Oficialmente, o clube diz que o atleta foi liberado por dois dias, mas a situação não pegou bem internamente. No Ninho do Urubu, conversou com o vice de futebol Marcos Braz. No papo frio, ouviu que apresente propostas de outros clubes. Um eventual reajuste salarial não entrou em pauta. De Jorge Jesus, não recebeu explicações por sair do time. E não gostou.

 

 

Cuéllar tem 26 anos – completa 27 em outubro – e em 2018 renovou o contrato com o Flamengo até junho de 2022. Seu salário não está entre os maiores do elenco, e ele passou a se sentir desprestigiado. A relação da diretoria com os representantes do colombiano também não é boa – Cuéllar já teve mais de três agentes à frente de seus interesses desde 2016, quando chegou à Gávea.

 

O clube não tem intenção de alterar os vencimentos do atleta agora, principalmente sem a oficialização de uma oferta de outra equipe. Está respaldado por mais três anos e meio de vínculo e multa de € 70 milhões. Vale destacar que Cuéllar tem sido um dos jogadores mais regulares do elenco desde o ano passado e é um dos atletas mais queridos pela torcida rubro-negra.

 

Após o fim do jogo contra o Goiás, com goleada de 6 a 1, os jogadores foram para o centro do campo agradecer o apoio dos torcedores, incentivados por Jorge Jesus. De cabeça baixa, Cuéllar foi se encaminhando para o vestiário. Após insistência de um integrante da comissão técnica, ele retornou, aparentemente contrariado. Quando os outros atletas, com as mãos dadas, faziam a saudação, ele apenas bateu palmas, se virou e tomou o caminho da saída novamente, sozinho.

 
 

Jorge Jesus colocou Cuéllar na partida aos 13 minutos do segundo tempo, e o volante teve uma boa atuação, seguro na marcação. Contra o Athletico, ele tinha sido titular, mas não jogou bem e foi substituído aos 18 do segundo tempo.

 

Jogadores do Flamengo na saudação aos torcedores após a goleada sobre o Goiás — Foto: André DurãoJogadores do Flamengo na saudação aos torcedores após a goleada sobre o Goiás — Foto: André Durão

Jogadores do Flamengo na saudação aos torcedores após a goleada sobre o Goiás — Foto: André Durão

 

Na saída do Maracanã, o colombiano não deu entrevista. Jorge Jesus, sim. O português, que colocou Arão como titular na função de primeiro volante, respondeu sobre a comparação entre os dois jogadores.

 

– Vocês falam muito do Cuéllar em relação ao Arão. São grandes jogadores, com características completamente diferentes. Arão é muito mais forte ofensivamente. Vem trabalhando há mais tempo comigo. Cuéllar esteve com a Colômbia. É um jogador que tem um primeiro passe melhor do que o do Arão. Dependendo do adversário, vamos variar. São dois grandes jogadores – analisou.

 

 

No fim do dia, por volta de 20h, o volante colombiano publicou mensagem pela vitória contra o Goiás, com duas fotos dele em campo.

 

 

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, no Maracanã, para enfrentar o Athletico na partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Em Curitiba, as equipes empataram em 1 a 1.

PUBLICIDADE