02/07/2019 11h11 - Atualizado em 02/07/2019 08h54

Após Copa América frustrante, gringos retornam ao Flamengo com missão de conquistar Jesus

Cuéllar não vira titular da Colômbia, e Arrascaeta tem campanha sem destaque com o Uruguai

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Rafinha, até o momento, é a única cara nova no Flamengo para o segundo semestre, mas Jorge Jesus ganhará “reforços” nesta semana. Com a Copa América em sua reta final, aos poucos os selecionáveis começam a retornar. Arrascaeta foi o primeiro e já treinou nesta segunda no Ninho. Cuéllar ganhou dois dias de folga e é esperado na quarta. Trauco, ainda na disputa com a seleção peruana, só volta na próxima semana.

 

O trio terá a missão de conquistar Jorge Jesus, após uma Copa América frustrante para pelo menos dois deles. Por motivos diferentes, Cuéllar e Arrascaeta estiveram longe do protagonismo na competição. O volante até foi bem quando teve oportunidade, mas participou de apenas um dos quatro jogos da Colômbia. O uruguaio, por sua vez, começou no banco, ganhou chances na sequência, mas sem qualquer brilho.

 

Arrascaeta faz caminho inverso, mas igualmente sem brilho

 

Arrascaeta terminou a competição como titular, mas sem brilho — Foto: REUTERS/Luisa GonzalezArrascaeta terminou a competição como titular, mas sem brilho — Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez

Arrascaeta terminou a competição como titular, mas sem brilho — Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez

 

O caminho foi inverso ao trilhado na Rússia, mas Arrascaeta, mais uma vez, não fez uma grande competição com a camisa 10 do Uruguai. Se na Copa do Mundo começou como titular e perdeu espaço, na Copa América saiu do banco e terminou como titular, mas sem qualquer brilho.

 

O jogador do Flamengo não enfrentou o Equador na estreia, jogou alguns minutos contra o Japão e foi titular diante de Chile e Peru. Apesar de bem acompanhado ao lado de craques internacionais, como Cavani e Luís Suárez, foi discreto e errou muito. Em três jogos, por exemplo, foram 36 passes errados, em um total de 108 ao longo da competição. Arrascaeta errou um terço dos passes na Copa América.

 

Seu principal momento poderia ter sido nas quartas de final, contra o Peru. Ele chegou a balançar as redes, mas o lance foi invalidado pelo VAR, devido ao impedimento de Nández, na origem da jogada. O lance fez falta à Celeste, uma vez que o jogo terminou empatado por 0 a 0, e os peruanos levaram a melhor na disputa por pênaltis.

 

 

ARRASCAETA NA COPA AMÉRICA

  • Jogou 3 dos 4 jogos do Uruguai
  • 2 jogos como titular
  • 72 passes certos (66,6%)
  • 36 passes errados (33,3%)
  • 4 finalizações
  • 1 desarme
  • 0 assistência
  • 0 gol
  • Nenhum cartão
  • Eliminado nas quartas de final

Cuéllar marca, mas joga pouco  

Após ficar fora da Copa de 2018, Cuéllar estava radiante por representar a Colômbia na Copa América. No entanto, teve apenas uma chance, e a competição não foi uma grande vitrine para o volante, que vive excelente momento no Flamengo.

 

Cuéllar participou apenas do terceiro jogo da Colômbia, contra o Paraguai, em Salvador. E foi bem. Foi titular, em um jogo em que o técnico Carlos Queiróz poupou alguns titulares, e marcou o gol da vitória por 1 a 0, na Fonte Nova. O lance de infiltração e a boa finalização, de certa forma, fugiu de suas características, uma vez que no Flamengo ele não costuma se lançar muito ao ataque e tem apenas dois gols, em três temporadas e meia no Rio de Janeiro.

 

CUÉLLAR NA COPA AMÉRICA

  • Participou de 1 dos 4 jogos da Colômbia
  • 1 jogo como titular
  • 21 passes certos (91%)
  • 2 passes errados (9%)
  • 1 finalização
  • 3 desarmes
  • 0 assistência
  • 1 gol
  • Nenhum cartão
  • Eliminado nas quartas de final

 

Vitrine para Trauco

 

Jogador do Flamengo menos badalado na Copa América, Trauco é quem foi mais longe. Classificado com a seleção peruana para as semifinais, quando enfrenta o Chile na quarta-feira, em Porto Alegre, o lateral tem sido arma ofensiva importante no time de Ricardo Gareca. Quase marcou nos jogos contra Brasil e Uruguai, por exemplo.

 

Com contrato até dezembro e sem espaço há algum tempo no Flamengo, Trauco tem chance de sair em caso de proposta, uma vez que o clube busca jogadores para sua posição. Seu representante, José Chacón, admite conversas com clubes europeus, embora negue propostas. De toda forma, a Copa América tem sido uma boa vitrine de valorização para o jogador.

 

Jorge Jesus esteve presente no Maracanã e o viu de perto a atuação do lateral na vitória sobre a Bolívia, na primeira fase.

 

TRAUCO NA COPA AMÉRICA

  • Jogou 4 dos 4 jogos do Peru
  • 4 como titular
  • 187 passes certos (95,4%)
  • 9 passes errados (4,6%)
  • 3 finalização
  • 9 desarme
  • 0 ass
  • 0 gol
  • Nenhum cartão
  • Está nas semifinais
PUBLICIDADE