16/07/2019 12h30 - Atualizado em 16/07/2019 08h57

AFA pede retirada de vermelho e tenta evitar suspensão de Messi na Argentina pelas eliminatórias

Entidade enviou pedido de impugnação de cartão tomado pelo camisa 10 diante do Chile

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A Associação do Futebol Argentino (AFA) enviou à Unidade Disciplinar da Conmebol um pedido de impugnação do cartão vermelho tomado por Lionel Messi na vitória da Argentina contra o Chile por 2 a 1, na decisão do terceiro lugar da Copa América. A informação é do jornal “La Nación”. De acordo com o veículo, o documento foi assinado pelo próprio camisa 10 argentino e argumenta que o lance era apenas para amarelo, e não para expulsão direta.

 

Segundo o “La Nación”, o mesmo documento pede que, caso a expulsão e sua consequente suspensão sejam mantidas, que a punição seja cumprida no próximo amistoso da Argentina ou apenas na Copa América de 2020, que será realizada na Colômbia e na Argentina. A AFA pretende garantir que Messi não falte a estreia da Albiceleste nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, que começarão em março do ano que vem.

 

 

Messi foi expulso após confusão com Medel, na decisão do terceiro lugar da Copa América — Foto: Marcos RibolliMessi foi expulso após confusão com Medel, na decisão do terceiro lugar da Copa América — Foto: Marcos Ribolli

Messi foi expulso após confusão com Medel, na decisão do terceiro lugar da Copa América — Foto: Marcos Ribolli

 

A entidade argentina argumenta que o árbitro da partida, o paraguaio Mario Díaz de Vivar, errou em mostrar o cartão vermelho para Messi e Medel sem ter a ajuda do árbitro de vídeo (VAR) e sem revisar o lance no monitor ao lado do campo.

 

A AFA considera que o erro foi “grosseiro” e que poderia ter sido evitado com o VAR. Os cartolas argentinos estão convencidos de que as imagens não provam que Messi tenha dito algo a Medel, nem tampouco que tenha agredido o chileno.

 

Na súmula, o árbitro justificou a expulsão ao considerar que Messi empregou “linguagem e/ou gestos ofensivos, insultante ou humilhante” e entrou em confronto com “um forte golpe com o ombro ao adversário”. A AFA pede a impugnação por considerar que o relato do juiz, usado como referência para uma punição, não corresponde com a realidade.

 

A Unidade Disciplinar da Conmebol deve encaminhar o pedido da AFA ao Tribunal da entidade, e os juízes decidirão sobre o caso. O processo não corresponde a uma possível investigação do órgão sobre as declarações de Messi após a Copa América.

 

A Argentina volta a campo no dia 5 de setembro, contra o próprio Chile, em amistoso que será disputado em Los Angeles.

PUBLICIDADE