14/11/2019 11h45 - Atualizado em 14/11/2019 09h25

Rihanna é criticada por vender peças feitas com pele de animal

“100% pele de cordeiro”, aponta a marca de luxo sobre o casacão em tom caramelo

PUBLICIDADE
Yahoo!

Yahoo!

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Rihanna, sempre aplaudida por promover causas importantes por meio de suas marcas de moda e beleza, foi criticada após seus fãs descobrirem que a Fenty vende peças feitas com pele de animal. A grife de luxo da artista e empresária possui casacos e acessórios na coleção que foram confeccionados com pele de cordeiro.

 

Entre os itens polêmicos estão um casaco oversized de US$ 3,6 mil (mais de R$ 15 mil), uma jaqueta branca de US$ 2,4 mil (mais de R$ 10 mil) e um cachecol de US$ 760 (pouco mais de R$ 3 mil).

 

Confira alguns dos itens:

Jaqueta e cachecol da Fenty feitos com pele de animal (Foto: Reprodução/Fenty)
Jaqueta e cachecol da Fenty feitos com pele de animal (Foto: Reprodução/Fenty)
 

As peças estão à venda no site da Fenty, exceto pela jaqueta branca que está fora de estoque. A informação de que a grife usou material de origem animal nas roupas está nas descrições das peças. “100% pele de cordeiro”, aponta a marca de luxo sobre o casacão em tom caramelo.

 

Descrição do casaco oversized da Fenty (Foto: Reprodução/Fenty)
Descrição do casaco oversized da Fenty (Foto: Reprodução/Fenty)
 

 

 
 

Rihanna não se posicionou sobre o assunto, mas disse em post misterioso nesta quarta-feira (13), após a polêmica bombar na internet, que vai se afastar das redes sociais por um tempo. “Esse ano foi cansativo e estou trabalhando naquilo que se chama equilíbrio”, explica.

 

 

Recentemente, a família real confirmou que as próximas roupas feitas pela rainha Elizabeth II não serão mais confeccionadas com peles de animais. O PETA comemorou a decisão da monarca. “A decisão da rainha está alinhada com muitos consumidores, empresas e nações com visão de futuro que reconhecem que os tecidos inovadores são melhores para o meio ambiente”, declara a organização que luta pelos direitos dos animais.

PUBLICIDADE