10/01/2017 16h10 - Atualizado em 10/01/2017 13h51

Qual é o melhor mês para se ter um bebê?

Há vantagens em ter um bebê de Natal?

PUBLICIDADE
Yahoo

Yahoo

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Então, quer dizer que você ficou um pouco sentimental na comemoração do aniversário do seu amor e acabou grávida? Parabéns! Mas antes de sair comemorando, a má notícia é que seu bebê pode nascer em agosto.

 

Decidir ter um bebê é um passo e tanto. Você pode custear a criação dele? Está realmente pronta para ser mãe? E mais importante, está disposta a sacrificar os próximos seis ou mais anos de sono da sua vida? Mesmo que você goste da ideia da maternidade, há algo mais a considerar. O momento da concepção pode ter um grande impacto no resto da vida do seu bebê.

 

Pode ser que o espírito natalino ou a bebedeira de Ano Novo tenham causado a gravidez. Mas embora você provavelmente não dê tanta atenção a isso na hora “H”, a época do ano na qual você tem a criança pode ter um grande efeito sobre a saúde e o desenvolvimento dela.

 

 

Pesquisas recentes da Universidade de Indiana descobriram que bebês concebidos em dezembro são mais propensos a serem saudáveis quando crianças e adultos, enquanto mulheres que engravidam em julho têm uma maior chance de partos prematuros.

 

Pesquisadores examinaram 52 milhões de gravidezes que ocorreram em 12 anos e descobriram que as concepções no mês de dezembro resultaram nas maiores taxas de nascimento.

 

Em um discurso na American Society for Reproductive Medicine, o pesquisador Paul Winchester disse que as mães que conceberam os bebês em dezembro recebem níveis mais elevados de sol e vitamina D nas fases posteriores da gravidez, o que é benéfico para a saúde do bebê.

 

“As diferenças sazonais são significativas na reprodução”, disse ele. “O Dia dos Namorados (14 de fevereiro no hemisfério norte) é um dos dias menos prováveis de ocorrer uma concepção, enquanto o Natal parece um momento muito positivo para isso”.

 

Explicando por que junho seria um mês ruim, ele continuou: “Nós observamos que as crianças concebidas no mês de junho tendem a se desenvolver muito precocemente. Mães brancas têm as taxas mais baixas de sobrevivência em gravidezes de junho e seus bebês são significativamente menores.”

 

Também há outras coisas a se considerar quando você está planejando a concepção do seu bebê. A pesquisa revela que as crianças nascidas no verão, e, portanto, as crianças mais jovens no ano escolar, têm consistentemente um rendimento pior do que seus colegas mais velhos.

 

O estudo do Department of Education mostrou alguns possíveis efeitos negativos de se ter um bebê em agosto (verão no hemisfério norte). Os pesquisadores disseram que as crianças mais jovens são mais atrasadas do que seus colegas de sala mais velhos, esforçando-se muito para aprender as mesmas matérias na escola.

 

O relatório também revelou que bebês nascidos no verão são mais propensos a sofrer bullying e mostram maiores dificuldades de aprendizagem.

 

Uma pesquisa semelhante, feita pelo Institute for Fiscal Studies (IFS), descobriu que crianças nascidas em agosto não se sairão tão bem nas provas escolares e poderão ter dificuldades na leitura e na escrita, quando alcançarem os 16 anos. O estudo concluiu que os bebês nascidos em agosto, particularmente as meninas tiveram “azar de nascer nessa época.”

 

Um estudo mais aprofundado concluiu que poucas crianças nascidas em agosto eram propensas a ir para a faculdade (28%, em comparação aos 32% das crianças nascidas em setembro).

 

Outra vantagem que os bebês nascidos no Outono/Inverno têm é no âmbito esportivo. Em seu livro, Malcolm Gladwell mostra que os atletas de maior renome nascem entre setembro e dezembro.

 

Ele sugeriu que isso poderia ser explicado porque as crianças que nascem nessa data são mais fisicamente desenvolvidas.

 

Há prós e contras em se ter um bebê no verão [foto: Getty]
 

Mas existem algumas vantagens em ter um bebê no verão. Pesquisas revelaram que os bebês nascidos nos meses de verão são mais felizes do que aqueles que nascem no inverno. Eles também são menos propensos a terem alergia ao pólen também. Os níveis de pólen são muito altos durante o início do verão. As gestantes que darão à luz nessa época já criaram anticorpos para reduzir a sensibilidade da criança.

Em um nível mais prático, ter um bebê no verão torna muito mais fácil sair de casa. A luz do sol é um ótimo incentivo para tirar o pijama e sair do conforto e da segurança do seu sofá. Você imagina o quão difícil é precisar empurrar um carrinho de bebê por aí durante o inverno, enfrentando neve muitas vezes?

Bebês de primavera também têm seus atrativos: alguns estudos sugerem que eles podem ser mais inteligentes do que os bebês que nascem em quaisquer outras épocas do ano. Infelizmente, essa vantagem pode vir com um risco aumentado de asma. Há vantagens e desvantagens.

Independente do momento no qual você resolver ter um filho, parece que existem sempre prós e contras. O fato é que no minuto em que você receber seu bebê nos braços após o parto, você não se lembrará de nada disso.

PUBLICIDADE