15/04/2019 11h12 - Atualizado em 15/04/2019 11h14

Mulher é diagnosticada com tumor no útero mas, na verdade, estava grávida de quíntuplos

Antes da surpreendente notícia, Anieli vinha sentindo dores

PUBLICIDADE
Portal Sempre Família

Portal Sempre Família

PUBLICIDADE
Delta Ativa

De uma suspeita de tumor no útero à descoberta de uma gravidez de quíntuplos. Os moradores de Chopinzinho, no interior do Paraná, Anieli Camargo Kurpel, de 24 anos, e seu marido, Luís Fernando Araújo, de 33, levaram um susto com a notícia que receberam do médico no último dia 5: Aniele está grávida de cinco bebês.

 

Antes da surpreendente notícia, Anieli vinha sentindo dores, quando procurou um médico e, após o atendimento, ouviu dele que não estava grávida e que poderia estar com um cisto no ovário ou até mesmo um tumor no útero. Além disso, prescreveu alguns remédios para ajudar a descer a menstruação e aliviar as dores. Porém, desconfiada do diagnóstico, Anieli preferiu não tomar os medicamentos e procurar outro médico.

 

No dia primeiro de abril, as dores de Anieli persistiam, então o casal voltou ao posto de saúde e, desta vez, a suspeita era de uma gravidez molar – quando um tumor benigno se desenvolve no útero e a gravidez não é viável – e que ela, inclusive, corria o risco de perder o útero.

 

Foi só depois do encaminhamento a um especialista e mais quatro dias de espera que Anieli e Luís descobriram que seriam pais. Em entrevista ao G1, o ginecologista responsável pela descoberta das cinco batidas de coração no útero de Aniele, Tiago Wainberg, explica que o caso é tão raro que quase não há estatísticas de gravidez para quíntuplos. “É um achado médico, praticamente impossível”, afirma o médico.

 

O casal, que tentava a gravidez há quatro meses, afirma que, por incrível que pareça, a fecundação ocorreu de forma natural. Apesar do susto, os dois estão radiantes com a notícia. Anieli já é mãe de um menino de seis anos, mas Luís estava ansioso pela chegada de seu primeiro filho e, agora, a experiência de “pai de primeira viagem” virá em dose quíntupla. “Na hora fiquei um pouco assustada, mas fiquei muito feliz porque eu queria mais filhos. Todo dia rezava para Deus e pedia por mais um filho”, conta Anieli ao G1.

 

Por ser um caso muito raro e de alto risco, a gravidez de Anieli requer muitos cuidados e, por isso, ela será acompanhada semanalmente. Além dos cuidados médicos, o casal está procurando se preparar financeiramente, já que, enquanto passava por todos os exames e consultas para descobrir se estava ou não grávida, Anieli foi demitida. “Por mais que sejam cinco bebês e na hora a gente ficar assustada, já amo todos e quero todos. Estou bem confiante”, afirma a mãe.

PUBLICIDADE