18/11/2019 12h12 - Atualizado em 18/11/2019 09h29

Já pensou em se comunicar com um cachorro que responde com palavras?

A cachorrinha de um ano já aprendeu 29 palavras e a que ela mais usa é “fora”

PUBLICIDADE
HypeScience

HypeScience

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Possivelmente você já tenha visto alguém conversando com um cachorro e há pessoas que consideram que eles respondem. Alguns argumentam que é apenas uma questão de compreender o que os cachorros querem nos dizer com seus gestos e latidos diferentes.

 

Mas a fonoaudióloga Christina Hunger, que mora nos Estados Unidos, foi mais além e ensinou sua cachorra Stella a usar palavras para se comunicar. Hunger adotou um painel com botões. Quando são pressionados, os botões emitem o som da palavra ou sentença que representam.

 

Para isso, a especialista usou as mesmas técnicas adotadas com crianças. De acordo com a fonoaudióloga, é preciso tempo, prática e repetição. Hunger relata ter percebido que Stella já se comunicava com vocalização e gestos, então adicionou palavras a isso e deu à Stella a oportunidade de praticar.

 

As palavras de Stella

A cachorrinha de um ano já aprendeu 29 palavras e a que ela mais usa é “fora”, porque adora brincar ao ar livre. Ela inclusive expressa sentimentos como “amo você”, “braba” e “feliz”. Stella faz, também, combinação de palavras.

 

Hunger relata que para ensinar palavras como “feliz” observou o comportamento de Stella, quando ela apresentava sinais de felicidade a tutora apertava o botão e repetia a palavra.

 

Os aprendizados de Stella são compartilhados no blog Hunger for Words e no Instagram. Christina Hunger fala sobre mudanças que percebe na forma como a cachorra usa o método, além de outras percepções sobre a relação entre humanos e animais.

 

Em um dos vídeos compartilhados Stella pede para sair porque ouviu barulhos do lado de fora, mas Hunger disse que elas permaneceriam no interior. Então, Stella pressionou “olha” nove vezes e depois pede para sair. Hunger chama atenção para o fato de que o uso da linguagem foi compatível com o estado frenético de Stella naquele momento.

 

Publicação compartilhada no perfil do Instagram de Christina Hunger

 

Hunger destaca o uso de palavras no momento em que Stella está agitada, não apenas em momentos de calma. Isso, para a fonoaudióloga, indica que o uso de palavras está se tornando automático para a cachorra.

 

Divulgação do método

No blog Hunger for Words a fonoaudióloga dedica uma aba aos recursos utilizados por ela. Lá há um exemplo de vocabulário com perguntas e respostas que ajudaram a identificar quais seriam as melhores palavras para ensinar à Stella. O quadro indica possibilidades do que pode ser dito em diferentes situações, por exemplo, quando Stella tem sede, ou vai para um lugar divertido.

 

Para começar a ensinar um cachorro, o primeiro passo, indica Hunger, é falar com ele. Perceber como está se comunicando e começar a associar palavras a gestos e vocalizações do cachorro. Depois são programados os botões que passam a ser utilizados o tempo todo, além de ensinar o cachorro como usá-los. [Hunger for WordsHuffPostCNN]

PUBLICIDADE