17/02/2017 16h10 - Atualizado em 17/02/2017 13h42

FOTOS: Condomínio preparado para apocalipse tem área de luxo e mantimentos para 5 anos

Há três fontes de água e três fontes de eletricidade

PUBLICIDADE
Yahoo

Yahoo

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Quando você pensa no apocalipse – e hoje em dia, quem não o faz? – você provavelmente imagina falta de comida e água, redes elétricas destruídas e pessoas que competem para sobreviver. Mas e se em vez de desespero, dia do juízo viesse com um freezer, uma piscina e um confortável abrigo para proteção? Essa é a promessa do Projeto Condomínio de Sobrevivência.

 

O condomínio era um galpão de mísseis Atlas e foi construído em 1960 para abrigar um míssil nuclear balístico intercontinental, mas após anos da limpeza e das renovações, transformou-se um condomínio de 15 assoalhos com bastante espaço para abrigar confortavelmente até 70 pessoas.

 

Mas como confortavelmente? O CEO do Projeto Condo da Survival, Larry Hall, disse à NPR: “Bem, é como um navio de cruzeiro em miniatura, temos tudo, desde um bar e um salão a um cinema. Temos uma biblioteca. crianças.”

 

Isso sem mencionar a piscina coberta, centro de exercícios, frigobar e “janelas eletrônicas”: telas LCD de 55 polegadas viraram retratos que podem exibir uma matriz de diferentes cenários, dando aos moradores a sensação de que eles estão em um casa normal em vez de 200 metros no subsolo.

 

Naturalmente, um abrigo contra o julgamento final não vai valer muito se não mantiver os abrigados vivos. Cada unidade vem com um fornecimento de cinco anos de alimentos liofilizados, e o ar entra através de uma entrada protegida por válvula de sopro que é filtrada por filtros nucleares, biológicos e químicos (NBC).

 

Há três fontes de água e três fontes de eletricidade, além de alta velocidade de acesso à Internet de fibra óptica. E, para quem não gosta de comer apenas enlatados, os moradores podem produzir alimento no jardim hidropônico de dois andares.

 

Toda a estrutura é coberta por uma cúpula monolítica capaz de suportar ventos superiores a 500 milhas por hora.

PUBLICIDADE