16/05/2018 09h55 - Atualizado em 16/05/2018 09h11

Conheça o transtorno que pode arruinar a sua vida sexual

Você já passou por algo parecido ao longo da sua vida sexual?

PUBLICIDADE
Yahoo!

Yahoo!

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Quase tudo que acontece conosco (seja bom ou ruim) repercute nas nossas relações íntimas e sexuais. Por isso, é importante ser claro e não ocultar do parceiro nenhum fator relevante, por mais que você sinta vergonha. Este é um dos mais comuns.

 

Não costumamos falar do assunto, porque quem sofre com esta condição sente-se mal e, além do incômodo, pode ter que enfrentar a vergonha e a insegurança. Esse transtorno gera uma disfunção social, já que em muitas ocasiões impede que as mulheres mantenham sua vida habitual, provocando um estresse psicológico.

 

Embora seja uma doença mais comum no sexo feminino, em mulheres jovens e de meia idade, principalmente devido à gravidez e aos partos, também pode afetar homens e crianças, e apresentar diferentes características, dependendo da sua origem.

 

Falamos da incontinência urinária, ou da perda do controle da bexiga, que pode ocorrer em qualquer momento da vida. Segundo os especialistas, seus sintomas podem ir desde um leve escape de urina – como os que ocorrem quando espirramos, tossimos, pegamos peso, pulamos ou rimos às gargalhadas – até maiores volumes. No entanto, seja qual for o cenário, a realidade é que ela pode chegar a afetar seriamente a qualidade de vida e também a satisfação sexual.

 

Esta condição geralmente está associada a fatores de risco como a gravidez e o parto, a menopausa, a prisão de ventre crônica, a prática de atividade física de alto impacto, a obesidade, o hábito de fumar e a tosse crônica, entre outros. Na maioria dos casos, a autoestima da pessoa diminui e este é o gatilho para a recusa de uma relação sexual. (Foto: Getty)
 

São muitos os fatores que podem provocar estes escapes involuntários, como as lesões e doenças neurológicas, a diabetes ou as infecções urinárias, além da perda de força e função do assoalho pélvico, por causa do parto.

 

Um estudo publicado na revista ‘BJU International’ apontou os possíveis efeitos negativos que a incontinência urinária pode ter na saúde sexual.

 

O estudo analisou informações de 3.805 homens e mulheres, registrados no English Longitudinal Study of Ageing (ELSA), e concluiu que 25% das mulheres e 7% dos homens tiveram incontinência urinária nos últimos 12 meses.

 

A incontinência urinária de urgência é a perda involuntária de urina associada a uma necessidade repentina e urgente de urinar, que a pessoa é incapaz de adiar ou conter. (Foto: Getty)
 

Isso fez com que as mulheres afetadas com IU tivessem sua atividade sexual e sua excitação reduzidas, durante o último ano. Enquanto que os homens com o mesmo problema enfrentaram uma diminuição do desejo sexual, maior dificuldade para manter a ereção e atingir o orgasmo.

 

“Nossas descobertas indicam fortes vínculos entre a incontinência urinária e uma série de resultados negativos em relação à saúde sexual,” explica o autor principal do estudo, Dr. David Lee, da Universidade Metropolitana de Manchester, no Reino Unido.

 

Você já passou por algo parecido ao longo da sua vida sexual? Como você solucionou?

Mónica De Haro

PUBLICIDADE