17/07/2019 15h10 - Atualizado em 17/07/2019 13h49

Após pressão popular, Feira do Livro de SC cancela participação de Miriam Leitão

Populares prometiam receber convidados com ovadas. Ideologia motivou protestos

PUBLICIDADE
Gospel Prime

Gospel Prime

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A organização da 13ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, cancelou a participação da jornalista Miriam Leitão no evento. A decisão foi tomada devido a pedidos da população para que a participação dela fosse cancelada por conta de sua ideológica.

 

Miriam Leitão faria uma palestra na feira no próximo dia 15 de agosto, mas a presença dela não agradou e um dia após o anúncio a presença foi cancelada.

 

Segundo a organização, populares ligaram, prepararam um abaixo-assinado e pressionaram contra a presença da jornalista da Rede Globo.

 

A petição reuniu mais de 3 mil assinaturas e foi encaminhada para à organização, o que acabou levando ao cancelamento da participação de Miriam e do sociólogo Sérgio Abranches. O documento especifica em um dos trechos: “Por seu viés ideológico e posicionamento, a população jaraguaense repudia sua presença, requerendo, assim, que a mesma não se faça presente em evento tão importante em nossa cidade”.

 

Os organizadores dizem que Miriam Leitão falaria sobre a formação de escritores e sobre seus livros. Ela comentou o repúdio ao jornal O Globo, afirmando que “a intolerância foi mais forte”, lamentando não poder palestrar no evento na cidade catarinense.

 

“Nós fomos convidados, Sergio e eu, para falar da nossa formação como escritores, dos nossos livros e dos livros que nos marcaram. A mesa ‘Biblioteca afetiva’ nos entusiasmou: iríamos falar do que amamos tanto. Infelizmente, a intolerância foi mais forte, desta vez. Mas o livro sempre vencerá”, afirmou.

 

João Chiodini, coordenador geral da feira, disse que a decisão de desconvidar a jornalista e o sociólogo foi tomada “com vergonha”, porém teria sido tomada “para garantir a segurança dos convidados”.

 

Ele disse ter recebido ligações, mensagens e comentários nas redes sociais, alguns com ameaças de que os convidados seriam recebidos com ovadas.

 

“Logo depois que anunciamos (os nomes), recebi ligações, mensagens e comentários nas redes dizendo que os dois seriam recebidos com ovadas. É a primeira vez que isso acontece em 12 anos de evento”, disse Chiodini.

PUBLICIDADE

Uma resposta para Após pressão popular, Feira do Livro de SC cancela participação de Miriam Leitão

  1. Pedro NogueiraOntem ás 08:20

    O cancelamento da vinda da comunista Leitão para Jaraguá do Sul não foi apenas pela sua ideologia (sistema de ideias utópicas e equivocadas), mas sim pela sua vida pregressa, pelo seu mal exemplo como pessoa e por tudo que essa mulher representa de ruim para o Brasil.
    Em tempo, patriotas se organizaram e deixaram um recado bem dado para os comunistas desse Brasil, “Jaraguá do Sul é uma cidade ordeira de gente trabalhadora e não queremos terroristas comunistas assaltantes de banco dando palestras em feira de livros frequentada por nossos filhos”.
    Mirian Leitão e todos os demais comunistas desse mundo NÃO são bem vindos aqui em Jaraguá do Sul.